Buscar
  • Francisco Araujo

EMPATA – Você é um? Faça o teste e descubra suas vantagens e desvantagens.

A palavra empatia é bem conhecida como sendo a facilidade que algumas pessoas possuem de sentir as emoções de outras pessoas, e até mesmo imaginar o que outra pessoa pode estar pensando ou sentindo.


Neste aspecto, a capacidade de compreender as experiências e sentimentos dos outros, de ser capaz de sentir a alegria e prazer das outras pessoas, ou compreender suas dores, pode ser algo considerado positivo, pois enriquece as relações humanas.


Entretanto, quando nos referimos a alguém que é muito sensível ou muito emotivo, ou ainda que absorve as alegrias e o estresse do seu meio ambiente como "esponjas emocionais". (Raypole, 2019), talvez você não seja apenas uma pessoa empática, mas um “empata”.



Afinal, o que é ser uma pessoa empata?

Segundo, Judith Orloff, (2017) médica, professora clínica assistente de Psiquiatria da Universidade da Califórnia – UCLA, e autora do livro Guia de Sobrevivência do Empata (The Empath's Survival Guide), estas pessoas possuem algumas habilidades, entre as quais, maior intuição, compaixão, criatividade e uma conexão mais profunda com outras pessoas, ou seja, aptidões que podem ser considerados como benefícios.

Do ponto de vista do cérebro, esta condição está relacionada ao fato de “o sistema de neurônios-espelho do cérebro - um grupo especializado de células que são responsáveis ​​pela compaixão – ser hiperativos.” (Raypole, 2019).

E como resultado dessa estimulação neuronal, os empatas absorvem os sentimentos, as energias e emoções de outras pessoas em seus próprios corpos. É como se elas tivessem um "chip" que lhes dá a capacidade de sintonizar os sentimentos e emoções de outras criaturas vivas.’ (Hollywood, 2020).

Estima-se que para cada cinco pessoas uma seja empata. E como observa Dra. Orloff, por ser um diagnóstico ainda recente, muitos empatas são diagnosticados de forma errada, por exemplo como ansiedade social.

Entretanto, existem alguns efeitos colaterais em decorrência deste padrão. Alguns empatas, na medida em que absorvem o estresse e a negatividade dos outros, ficam sobrecarregados. E por esta razão, são facilmente expostos ao desenvolvimento de depressão, ansiedade, esgotamento emocional e vícios, como: álcool, drogas, comida, sexo ou compras. Conforme observa a Dra. Orloff. (2017) “É muito comum - ser empático costuma ser a peça que faltava para os vícios.”, diz ela


Vamos agora destacar alguns sinais característicos de um empata


"I know how you feel." "Eu sei como você se sente."


Dificuldades para manter relacionamentos íntimos

Os empatas se esforçam para manter uma parceria ou relacionamento romântico, mas com o tempo eles acabam se sentindo angustiados por absorver certas emoções de sofrimento do parceiro, e esta sobrecarga torna o relacionamento desafiador, e muitas vezes inviáveis.


Ser intuitivo

O empata pode ter uma reação instintiva diante de algo que lhe pareça estranho, por exemplo, captar pistas sutis que fornecem pistas se alguém não está dizendo a verdade, ou não, e reage a isto.


Não gosta de lugares lotados

Em razão da facilidade de absorver emoções negativas e até a angústia das pessoas, os empatas sentem-se ainda mais sobrecarregado ou fisicamente indisposto em locais lotados ou com muito movimento. Por esta razão, sentem-se mais confortáveis sozinhos ou na companhia de poucas pessoas.



Se importa demais com as pessoas e quer ajudar

Os empatas não apenas absorvem as emoções do outros, mas também quer fazer algo por ele, querem ajudar. Entretanto, isto nem sempre é possível, o que deixa o empata muito desapontado.


As pessoas tendem a lhe contar seus problemas

Os empatas são bons ouvintes e naturalmente familiares e amigos tendem a procurá-los por apoio. Embora este gesto seja apreciável, quando feito sem os limites necessários, os empatas podem se sentir desprotegidos e, portanto, propensos a serem manipulados, ou vítimas de comportamentos tóxicos. E esta é uma experiência frustrante e angustiante para o empata. Ser capaz de encontrar um equilíbrio, é um desafio necessário, já que muitas vezes as pessoas não estão prontas para mudar.


Precisa de tempo para descansar e recarregar as baterias

Os empatas, em razão de sua intensa sensibilidade, podem sentir-se muito incomodados até mesmo com a sobrecarga de experiências positivas. Por exemplo, uma festa ou reunião com muitas pessoas, sons, intensa movimentação, podem deixá-los exauridos.Por esta razão, precisam sempre de um tempo para recuperar suas energias. Para isso, precisam estar atentos para encontrar um equilíbrio entre estar com pessoas e descansar.


Não gosta de conflito

O empata provavelmente teme ou evita ativamente o conflito. Diante destas circunstâncias o empata sofre por duas razões. Primeira: ele tem de lidar com o seu próprio sentimentos e reações. Segunda: Ele absorve as emoções das pessoas envolvidas. Não saber lidar com a mágoa dos outros, pode lhe causar mais sofrimento.


Sentir que não se encaixa

Apesar de estar muito sintonizado com os sentimentos dos outros, muitos empatas têm dificuldade de falar sobre suas sensibilidades e compartilhar suas intuições. Eles mesmos podem não entender as próprias emoções e sentimentos, ou sentem que não são “normais. Por esta razão, eles evitam falar sobre suas sensibilidades para se sentirem menos deslocados.


Necessidade de se isolar

O isolamento pode ajudar os empatas a se recuperarem da opressão das emoções negativas que absorvem. Mas este comportamento pode prejudicar a saúde mental, se prolongada.


Dificuldade em estabelecer limites

Os limites são importantes em todos os relacionamentos. E para o empata, ainda mais. Ele precisa desenvolver a habilidade de diferenciar entre quais emoções são suas e quais são das outras pessoas. Esta dificuldade não permite o empata perceber que está avançando nas emoções dos outros mais do que deveria.


Desafios e oportunidades


Se você se identificou como um empata, talvez esteja considerando ser mesmo difícil se proteger de absorver as emoções de outras pessoas, e isto é, de alguma forma verdadeiro. Espera-se uma dose significativa de sofrimento emocional quando você não tem as ferramentas para lidar com sua sensibilidade. (Raypole 2019).

Se você está lutando por conta própria para superar alguns aspectos de sua sensibilidade que estão afetando sua qualidade de vida, relacionamentos e outras metas pessoais, talvez seja a hora de procurar um psicólogo.

Este profissional, poderá auxiliá-lo a compreender sua profunda força de conexão com os outros como algo especial. Talvez esta seja uma força diferente, mas é uma parte importante de quem você é, e que a torna capaz de fazer a diferença na vida de muitas pessoas.

Por fim, o ajudará a aprender a desenvolver limites e descobrir meios úteis para alcançar uma vida mais equilibrada e saudável.


Para saber mais:



Espero que tenham gostado, retornaremos em breve com outros artigos, fiquem atentos em nossas mídias sociais e até a próxima!

Dr. Francisco Araujo


Psicólogo clínico, (CRP 117441-SP), Especialista em Dependência Química, Coach, Terapeuta Floral, Hipnoterapeuta.


Como Psicólogo Clínico, dedico-me ao estudo e tratamento de problemas de Saúde Mental: Depressão, Ansiedade, Fobias, Comportamentos de Dependência (álcool e outras drogas), Codependência, Transtornos Obsessivos e Compulsivos (TOC), Transtornos de Personalidade.


Sobre o ponto de vista do Auto Desenvolvimento e Empreendedorismo proponho-me a ajudar as pessoas a conhecer seus pontos fortes, suas capacidades e apoiá-los na conquista de seus objetivos.





Siga Nas Redes Sociais: Instagram | Facebook | Linkedin









38 visualizações

Estou aqui para te ajudar a resolver seus problemas

Funcionamento
Segunda a Sexta das 8:00 - 17:30 Sábados 8:00 - 11:00
Entre em Contato
Tel/Whatssap - 9 5959-6872

© 2019 por rondinelli.digital 

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White LinkedIn Icon